Congresso Paranaense de Biomedicina, I Congresso de Biomedicina Estética do Paraná, I Simpósio de Ciências Forenses e Laboratoriais, I Encontro das Mulheres Biomédicas

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

AGUA DE POÇOS ARTESIANOS CONSUMIDA NA ZONA RURAL DE LONDRINA REPRESENTA SERIOS RISCOS A SAUDE DOS CONSUMIDORES

Palavras-Chave

Poços artesianos, poços rasos, coliformes totais, Escherichia coli

Fundamentação/Introdução

Águas subterrâneas são comumente utilizadas pela população e apesar das fiscalizações, muitos locais não possuem um sistema de distribuição e análise de potabilidade, fazendo com que as pessoas busquem por fontes alternativas de abastecimento, tais como poços artesianos e rasos. Além disso, estes locais são relativamente mais protegidos de agentes patogênicos, comparado as demais fontes de consumo humano, como rios e reservatórios. Apesar dessas fontes alternativas de água serem consideradas seguras pelos consumidores, muitas vezes podem estar contaminadas com microrganismos que representam riscos à saúde humana, como por exemplo enterobactéria Escherichia coli. Essa espécie é frequentemente encontrada em fontes in natura e está relacionada à falta de saneamento básico, no qual a sua detecção é um forte bioindicador de contaminação fecal, o que pode indicar a presença de outros patógenos humanos.

Objetivos

Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar a presença de coliformes totais e E. coli em 52 amostras de água oriundas de poços rasos e 77 oriundas de poços artesianos, ambas as fontes localizadas na zonal rural de Londrina.

Delineamento e Métodos

A presença de coliformes totais e E. coli foi avaliada pela técnica do substrato cromogênico Colilert®. Sendo assim 100 mL de água de cada poço foram inseridas em cartelas de alumínio, acrescentado o substrato cromogênico Colilert e incubadas à 37ºC por 24 horas. Após o período de incubação, as cartelas foram analisadas visualmente pela alteração colorimétrica e em luz ultravioleta (U.V), a fim de quantificar a presença das bactérias pesquisadas.

Resultados

Todas as amostras de água provenientes de poços rasos estavam contaminadas com coliformes totais e 48 amostras (92%) apresentaram E. coli. Em relação as amostras de poços artesianos 62 (80%) amostras deram positivas para coliformes totais e 35 (56%) deram positivas para E. coli. Foi possível observar com os nossos resultados que grande parte das amostras de poços artesianos e rasos estavam inapropriados para o consumo e representam riscos à saúde humana.

Conclusões/Considerações finais

Observamos que os poços rasos apresentaram um maior número de amostras contaminadas. Este fato pode estar correlacionado com a estrutura física e a disposição do poço e o armazenamento inapropriado, quando comparado com os poços artesianos. Assim, é de extrema importância que os moradores tenham cautela ao consumir água de fontes alternativas como as avaliadas nesse estudo.

Área

Tema livre

Instituições

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA - Parana - Brasil

Autores

GABRIELA FAUSTINO, MATHEUS SILVA SANCHES, Bruno Henrique Dias de Oliva, GUSTAVO HENRIQUE MIGLIORINI GUIDONE, SERGIO PAULO DEJATO ROCHA