Congresso Paranaense de Biomedicina, I Congresso de Biomedicina Estética do Paraná, I Simpósio de Ciências Forenses e Laboratoriais, I Encontro das Mulheres Biomédicas

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

CUIDADOS PALIATIVOS A PACIENTES COM CANCER: ACESSIBILIDADE, DIGNIDADE E QUALIDADE DE MORTE!

Palavras-Chave

Cuidados paliativos, assistência multidisciplinar e qualidade de morte.

Fundamentação/Introdução

O câncer é considerado uma doença crônica, progressiva e incurável que causa incapacidades funcionais, sofrimento e morte. A partir desse contexto, vem sendo estudado a implementação de cuidados paliativos desde o início do diagnóstico para que haja qualidade e aceitação da morte como um processo natural de fim de vida.

Objetivos

O objetivo principal do estudo é elucidar a importância da implementação dos cuidados paliativos em todo âmbito de saúde no apoio tanto para pacientes quanto para familiares no processo de aceitação de fim de vida.

Delineamento e Métodos

Uma revisão bibliográfica com base em 3 artigos relacionados aos cuidados paliativos referente à pacientes oncológicos, numa visão a nível brasileiro e mundial, numa pesquisa realizada no período entre agosto e setembro de 2017.

Resultados

De acordo com as estimativas de saúde, o câncer é atualmente a segunda maior causa de mortes pelo mundo e caracteriza-se numa importante questão de saúde pública. Os tipos de câncer mais frequentes são os de próstata, pulmão, cólon, reto, mama, estômago e fígado. E falar em tratamento à pacientes oncológicos, é o mesmo que falar em sobrevivência, pois a doença é gradativamente destruidora, e pode levar o indivíduo à um estado de depressão e isolamento. Com base nisso, os cuidados paliativos estão voltados a terapias intensivas para tratamento da dor e conforto no fim da vida, o que proporciona qualidade de morte a esse paciente. Essa assistência deve contar com uma equipe multidisciplinar, tratando a morte como um processo natural e auxiliando pacientes e familiares no entendimento dos aspectos físicos, psicológicos, sociais, espirituais, culturais e estruturais. No Brasil ainda não existe uma rede de assistência completa nos três níveis de cuidados paliativos, a rede oncológica ainda não está suficientemente estruturada, mas a prática tende a crescer.

Conclusões/Considerações finais

Entende-se o câncer como um grave problema de saúde pública, que necessita de atenção especial à pacientes e familiares para entender e aceitar todo o processo doloroso da doença, que medidas preventivas devem ser tomadas para que possam ser evitados alguns tipos de câncer e a fim de minimizar o sofrimento daqueles que já estão em estágio avançado e que é necessário desenvolver políticas públicas que tratem o assunto com prioridade e que gerem investimentos principalmente no que diz respeito à capacitação dos profissionais diretamente ligados aos cuidados de pacientes oncológicos.

Área

Tema livre

Instituições

CENTRO UNIVERSITÁRIO CAMPOS DE ANDRADE - UNIANDRADE - Parana - Brasil

Autores

PAULA ANDRESSA GALVÃO