Congresso Paranaense de Biomedicina, I Congresso de Biomedicina Estética do Paraná, I Simpósio de Ciências Forenses e Laboratoriais, I Encontro das Mulheres Biomédicas

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

AGROTÓXICOS NA AMAMENTAÇÃO

Palavras-Chave

Agrotóxico, amamentação e toxicologia

Fundamentação/Introdução

O Brasil destaca-se como o maior consumidor mundial de agrotóxicos, por este motivo é extremamente relevante o controle dos efeitos destas substâncias na população, em particular, naquela porção mais sujeita a intoxicação como as crianças em fase de amamentação.

Objetivos

Entender se os agrotóxicos podem ser transferidos da mãe para o filho no ato da amamentação e entender, e caso isto aconteça, o grau de perigo para a criança.

Delineamento e Métodos

Foram pesquisados artigos científicos e resenhas nos sites SciElo, PubMed, Google Academy utilizando as combinações das palavras: “agrotóxicos”, “amamentação”, “toxicologia”. Foi feita uma seleção por atinência e relevância dos tópicos, favorecendo os artigos mais recentes

Resultados

O Brasil é o país que mais utiliza agrotóxicos no mundo e a sua demanda cresce a cada ano. A utilização de tais substâncias é relacionada ao surgimento de vários tipos de patologias incluindo câncer e retardos no desenvolvimento fetal (INCA, 2019). O grau de intoxicação e os efeitos derivantes dela, dependem de fatores como: tempo de exposição, concentração da toxina, metabolismo e tipo de agente tóxico. Os agrotóxicos possuem a capacidade de passar da mãe para o filho através da amamentação e, isto, pode ser muito perigoso devido à introdução de tais toxinas em um corpo com baixo volume de sangue (que faz com que a concentração sanguínea seja maior) e com um metabolismo não totalmente formado para combater estas substâncias. Estudos demonstraram a presença de vários agrotóxicos no leite materno em porcentagens variáveis.Os problemas para as crianças alimentadas com leite materno contaminado pela presença de agrotóxico, podem variar muito de criança para criança, podendo ser assintomáticos ou até desenvolver retardos no desenvolvimento físico e mental ou levar a óbito.

Conclusões/Considerações finais

Como demonstrado por pesquisas os agrotóxicos possuem a capacidade de contaminar o leite materno podendo intoxicar as crianças em fase de amamentação. Nesta fase, as crianças não possuem um metabolismo ainda capaz de enfrentar estas substâncias com eficácia e, além disto, possuem uma quantidade de sangue pequena que faz com que, mesmo quantidades reduzidas de agrotóxicos se tornem facilmente toxicas e perigosas.

Área

Tema livre

Autores

DANIELLE GONÇALVES PADILHA, MARIA ESMENIA COSTA SILVA