Congresso Paranaense de Biomedicina, I Congresso de Biomedicina Estética do Paraná, I Simpósio de Ciências Forenses e Laboratoriais, I Encontro das Mulheres Biomédicas

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

EMPREGO DA BIODEGRADAÇAO COMO ALTERNATIVA PARA O TRATAMENTO DE AGUAS CONTAMINADAS COM 17Β-ESTRADIOL

Palavras-Chave

Biodegradação; Biorremediação; 17β-estradiol; Tratamento de água

Fundamentação/Introdução

Um importante disruptor endócrino, o 17β-estradiol (hormônio estrogênio), é motivo de preocupação pois a sua presença na água traz efeitos deletérios ao meio ambiente e à saúde humana. Dentre esses efeitos são observadas alterações hormonais, irregularidades no ciclo menstrual, prejuízos na fertilidade e endometriose, sendo que em animais também são observados danos reprodutivos, feminização de machos, hermafroditismo, diminuição da eclosão de ovos - em peixes - e problemas no sistema imune de mamíferos marinhos.

Objetivos

Descrever o potencial de emprego da biodegradação como alternativa para o tratamento de águas contaminadas com 17β-estradiol.

Delineamento e Métodos

O presente estudo é uma revisão de literatura desenvolvida a partir do levantamento bibliográfico realizado no ano de 2018. Os artigos selecionados contemplavam as palavras chaves: biodegradação, biorremediação, Interferentes endócrinos, desreguladores endócrinos e disruptores endócrinos (Biodegradation, bioremediation, endocrine disruptors).

Resultados

A biodegradação apresenta diversos pontos positivos destacados na literatura quando comparada a métodos físicos e químicos para tratamento de água, como cloração, fotólise e eletrólise; uma das principais alternativas é a aplicação de biorreatores, que apresentam um ambiente mais facilmente controlado para induzir a interação entre os microrganismos e o hormônio presente na água. Diversos dos artigos selecionados traziam experimentos descrevendo o funcionamento e a eficiência do processo de biodegradação, enquanto outros apresentaram possíveis vias de degradação do 17β-estradiol como única fonte de carbono ou através do cometabolismo de bactérias oxidadoras de amônia.

Conclusões/Considerações finais

Dessa forma, a biodegradação apresenta um bom potencial para o tratamento de água contaminada com 17β-estradiol.

Área

Tema livre

Instituições

Centro Universitário Católica de Santa Catarina - Santa Catarina - Brasil

Autores

VITOR SILVEIRA FRANK , MAYARA THAIS MOREIRA, FERNANDA ZANGHELINI