Congresso Paranaense de Biomedicina, I Congresso de Biomedicina Estética do Paraná, I Simpósio de Ciências Forenses e Laboratoriais, I Encontro das Mulheres Biomédicas

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

TERAPIA ANTIRRETROVIRAL EM PACIENTES HIV POSITIVOS SUBMETIDOS AO TRANSPLANTE RENAL

Palavras-Chave

PALAVRAS-CHAVE - HIV; Antirretrovirais; Transplante; Soropositivo; Imunodeficiência Humana.

Fundamentação/Introdução

Introdução/Fundamentos: Tendo em vista a alta taxa de morbimortalidade relacionada ao vírus da imunodeficiência humana (HIV), houve a necessidade da criação dos antirretrovirais. A partir deles observou-se o decaimento das mortes e o aumento da sobrevida destes pacientes, elevando também a sobrevida aos pacientes portadores de doença renal crônica secundária à infecção do HIV (HIVAN) e de outras nefropatias.

Objetivos

Objetivos: Compreender a eficácia da terapia antirretroviral para a possibilidade de transplante renal em pacientes portadores de HIV e comparar os aspectos imunológicos no transplante renal de pacientes da população em geral com os cuidados e pré-requisitos dos pacientes portadores do vírus HIV.

Delineamento e Métodos

Delineamento/Métodos: Para a produção desse trabalho foi realizado um estudo qualitativo, através de revisão bibliográfica, analisando as bases de dados PubMed e Google Scholar.

Resultados

Resultados: O transplante renal passou a ser uma modalidade terapêutica para o tratamento de pacientes renais crônicos terminais infectados pelo HIV como consequência da introdução da terapia antirretroviral de elevada eficiência (HAART). O aumento da sobrevida nos programas de terapia renal substitutiva possibilitou reconsiderar o transplante renal em pacientes soropositivos. Para o transplante é feita a imunossupressão no pré-operatório imediato, onde estudos mostram que a ela não desencadeia o aumento da replicação viral, não agravando a doença, devido aos imunossupressores possuírem ação antirretroviral. Porém há a importância da utilização de protocolos para a profilaxia de doenças oportunistas. Os critérios utilizados para se considerar pacientes HIV+ elegíveis ao transplante renal são: contagem de CD4 acima de 200 células/mm³, carga viral inferior a 50 cópias de RNA/ml e tratamento regular com HAART por pelo menos seis meses, além da ausência de condição que defina o diagnóstico de AIDS após início da HAART.

Conclusões/Considerações finais

Conclusões/Considerações finais: Os dados da literatura mostram que seguindo os critérios de seleção, o transplante renal parece ser uma alternativa segura em pacientes soropositivos.

Área

Tema livre

Instituições

Universidade Norte do Paraná - Parana - Brasil

Autores

BEATRIZ HOFFMANN SALLES BIANCHINI